Sobre

Sobre mim



Nasci no inverno e amo o inverno, mas também gosto muito de um dia quente de verão na praia. Sempre tento ser engraçada pra esconder minha timidez. Amo o mar, cozinhar, sushi, livros, incenso, plantas, flores, decoração, luzinhas, dançar. Amo poder fotografar mulheres e amo poder mostrar a elas o quão importante é amar o seu corpo, o que leva a amar a sua mente e sua alma também.

Vejo que isso tudo começou por causa de um processo interno que também passei. Minha relação com meu corpo foi bem conturbada durante um longo tempo. O que acontecia é que fui ensinada a não me gostar. Fui ensinada a achar as palavras grande e gorda as piores palavras do mundo. Quando na verdade me olhava no espelho gostava do que eu via. Gostava da pessoa grande e gorda que via. Adorava me vestir bem, me arrumar. E aí ficava confusa, como posso me gostar quando todos de fora apontam que não devo? Como me achava bonita quando todos diziam o contrário?

Então a insegurança começou a falar mais alto e comecei a concordar com os outros. Concordei cegamente durante muito tempo. Hoje, quando vejo minhas fotos de infância, pré adolescência eu não vejo nem um pouco o que os outros viam de ruim. E a primeira vez que constatei isso foi quando realmente começou a mudar minha autoestima. Foi quando eu vi que eu sempre estive certa, eu era bonita sim, do meu jeito. Mesmo grande, mesmo gorda. Hoje eu me amo muito. Não sou linda diariamente, mas me sinto bem comigo mesma todos os dias e isso que importa pra mim

Por isso, hoje percebo claramente que meu propósito é mostrar as mulheres que está tudo bem e que você pode se amar sim, independente do tipo de corpo que você tiver. E vejo que uma das maneiras de nós conquistarmos tudo isso é através da fotografia.

Então, vamos nos celebrar!

 
 

Quero te ajudar a começar o seu processo de aceitação e de cura interna.

Sobre o projeto

Em 2016 comecei uma nova atividade que me abriu canais e me fez ver o quanto a fotografia feminina é realmente empoderadora e importante. Em 2016 comecei o bordado livre. São bordados com vários tipos de pontos e vários tipos de ilustrações. É uma atividade extremamente terapêutica que me deixou viciada e dela surgiram várias outras oportunidades. Por causa do bordado comecei a fotografar mulheres novamente, pensando num projeto de fotografia + bordado. Fotografei muitas mulheres e a reação delas pós fotos era muito positiva. Pensei então que gostaria de fazer isso por mais mulheres, e aqui estou eu.

Fotografia x Autoestima

Com as fotografias, as mulheres percebem que são lindas exatamente do jeito que são. E esse é meu trabalho, que eu tanto amo fazer. Estou aqui tentando mostrar a você mulher que seu corpo é lindo, independente da sua idade, cor, forma, tamanho e etc.

Aceite-se do seu jeito

Esse processo de aceitação trará muitos impactos para a sua vida, pois o físico e psicológico estão diretamente ligados. Está tudo conectado, e quanto mais você se conhecer, melhor para você! Então, as fotos te ajudam no processo de autoconhecimento, ou seja, de cura para tudo na sua vida.